Aviso visita.png

POLÍTICA

Instalada a Frente Parlamentar em Defesa do Livre Mercado

08 Abril 2019 13:56:39

Foi instalada, na manhã de segunda-feira (8), na Assembleia Legislativa, a Frente Parlamentar em Defesa do Livre Mercado. O ato foi realizado no Espaço Convergência e contou com a presença de cerca de 40 pessoas, entre políticos e convidados. Proposta pelo deputado estadual Fábio Ostermann (Novo), a frente terá a missão de mobilizar a sociedade para a importância da livre iniciativa e promover debates acerca da necessidade de limitar a excessiva intervenção do Estado na economia. 'O enfoque desta frente parlamentar é desenvolver estudos, análises e eventos para que possamos aprofundar a compreensão a respeito das possibilidades do livre mercado e da necessidade de termos um debate mais amplo sobre o seu alcance no Rio Grande do Sul', explicou Ostermann.

No seu pronunciamento, o líder da bancada do Partido Novo na Assembleia Legislativa recordou o contexto histórico gaúcho para alertar a importância de também promover a liberdade no meio político. "O Rio Grande do Sul, seguramente, é um dos exemplos mais bem acabados de um Estado impactado pela mentalidade dirigista. Fomos um dos primeiros Estados a instaurar uma ditadura na prática, aos moldes positivistas de Júlio de Castilhos. Uma figura que é lamentavelmente homenageada por diversos ambientes desta Casa. Uma das figuras que desrespeitou este Parlamento", lamentou Ostermann.

Durante o lançamento, o deputado estadual Giuseppe Riesgo (Novo) agradeceu o engajamento dos demais deputados presentes no encontro. "Fico muito feliz de ver os colegas deputados aqui conosco. Nos parecia improvável e até impossível criar uma Frente Parlamentar em Defesa do Livre Mercado na Assembleia Legislativa. E conseguir as 19 assinaturas foi uma vitória aqui dentro", comemorou. Riesgo destacou o impacto da livre iniciativa para a população. "Com o livre mercado, a gente tem crescimento econômico. E com o crescimento econômico, a gente consegue melhorar a vida das pessoas", resumiu o parlamentar. 

A Frente Gaúcha foi inspirada em iniciativa semelhante no Congresso Nacional, proposta pelo deputado federal Marcel Van Hatten (Novo). O congressista prestigiou o encontro e afirmou que o momento é o ideal para debater a importância do livre mercado. "Estamos em profunda de transformação", comentou. Conforme Van Hatten, o livre mercado não contava com nenhum grupo específico que atue em seu favor. "A defesa do livre mercado é uma defesa que todos nós precisamos fazer. Todas as corporações têm grupos de interesse que atuam em seu favor, mas a maioria dos cidadãos não tem representação em pequenos grupos e fica desatendida. Não tem nada mais popular e democrático do que o livre mercado, que é a condição que o cidadão tem de optar por melhores produtos e melhores preços", defendeu. 

Também participaram do encontro os deputados estaduais Sebastião Melo (MDB), Matheus Wesp (PSDB) e Vilmar Lourenço (PSL). Melo ressaltou a importância do Parlamento ser plural e debater assuntos de diversas vertentes políticas. "Toda e qualquer frente, eu quero assinar porque temos que dar vazão a todas as tendências. Estou aqui no lançamento e participarei", garantiu. O deputado do MDB aproveitou a oportunidade para repreender a atuação do presidente Jair Bolsonaro. "O Estado brasileiro faliu; e nós precisamos, com juízo, encontrar caminhos. O governo federal está muito sem juízo", criticou Melo. 

Matheus Wesp parabenizou Ostermann e Riesgo pela iniciativa. "Vocês têm sido expoentes do pensamento liberal aqui nesta Casa e, com toda a certeza, são os que mais defendem o cidadão. E, consequentemente, defender pautas de reforma institucional - tanto política como na economia -, é defender o cidadão", assegurou o líder da bancada do PSDB. 

O deputado Vilmar Lourenço condenou a excessiva intervenção do Estado na economia. "Nós temos que desfazer a teia legiferante que está atrapalhando a vida dos brasileiros. Não se tem mais espaço para o Estado empresário. O Estado brasileiro precisa se modernizar urgentemente", cobrou. Loureço ainda ressaltou os efeitos nocivos de entravar a livre iniciativa. "Jamais vamos conseguir aquilo que é competência do Estado no campo social, enquanto tivermos atado a liberdade empresarial. Porque é a liberdade empresarial que produz bens e serviços em todo o país. Quem pensa o contrário está, no mínimo, 40 anos atrasado na política", finalizou. 

Estiverem presentes, ainda, no ato de lançamento os vereadores de Porto Alegre Felipe Camozzato (Novo) e Ricardo Gomes (PP), o presidente do Partido Novo/RS, Guilherme Enck, o vice-presidente do Instituto de Estudos Empresariais, Pedro de Cesaro, o secretário-geral da Internacional Liberal, Emil Kirjas, e o representante da Fundação Friedrich Naumann no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, Lars-André Richter. 

© Agência de Notícias

As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.

EDITORIAS

ASSOCIAÇÃO DOS JORNAIS DO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL

Rua Cel. Fernando Machado, 653, Centro, Porto Alegre - RS  |  (51) 3226-6466  |  CEP: 90010-320